Expedição que percorre o rio Uruguai chega à região Oeste de Santa Catarina

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Pesquisadores fazem expedição de estudos pelo Rio Uruguai

https://globoplay.globo.com/v/6925903/

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Condições das águas subterrâneas no Oeste Catarinense

O tema “Condições das águas subterrâneas no Oeste Catarinense” foi discutido pela Profª Doutora em Geografia Janete Facco no “I Seminário Internacional de Sustentabilidade, Gestão e Inovação”, realizado no mês de junho/2018, na cidade de Chapecó/SC.

A apresentação completa em PDF pode ser acessada aqui.

Publicado em Apresentações | Deixe um comentário

Ciclo de Diálogos – Interfaces Sustentáveis na Produção e Consumo de Alimentos

A equipe da Rede Guarani/Serra Geral estará presente no evento “Ciclo de Diálogos – Interfaces Sustentáveis na Produção e Consumo de Alimentos”, a ser realizado no dia 28/06, às 18:30hs, no auditório do Bloco E do CFH/UFSC. As inscrições serão no local e haverá a emissão de certificados aos participantes.

Publicado em Eventos, Notícias | Deixe um comentário

Mattiauda propone beneficios impositivos para quienes hagan “terrazas” en sus campos

(RecintoNet.com, 18/06/2018)

“El senador por Gualeguaychú, Nicolás Mattiauda, presentó un proyecto de Ley por el cual plantea reducciones y hasta exenciones en los pagos del Impuesto Inmobiliario Provincial para aquellos productores agropecuarios que realicen tareas de aterrazamiento en sus campos.

[….] Como concepto básico, una terraza es la sistematización de curvas de nivel previamente calculadas, que tienen como finalidad principal, cortar la pendiente de una extensión de campo, captar las precipitaciones que caen en dicha extensión y concentrar dicha agua, para luego dirigirla en forma lenta y ordenada a través de canales de recolección a la zona más baja del campo y depositar el volumen de agua excedente, que por condiciones naturales no puede infiltrar en los suelos, en cañadas y arroyos.

‘El agua de lluvia, con el solo efecto de moverse más lento por sobre la superficie, favorece la infiltración propia del suelo, de esa manera va acumulando más agua en el perfil, quedando disponible para los cultivos y de este modo se ve incrementado el rendimiento de los mismos. Al evitar la velocidad erosiva, se evita la formación de surcos y cárcavas, que son pérdidas muy importantes en tonelaje de suelo, que no se puede recuperar, porque muchas veces el destino final del material erosionado son los lechos de los arroyos’, remarcó.

Para Mattiauda ‘la mejor forma de cuidar un suelo no es tapando constantemente los surcos o cárcavas que se van formando sino evitar la formación de las mismas. Construyendo terrazas no solo se protege el suelo, sino que aumenta paulatinamente la producción de los cultivos’.

Por último, aseguró que ‘la legislación vigente desmotiva a que los productores realicen el aterrazamiento, debido a que los trámites que deben realizar con el fin de solicitar la exención impositiva son demasiado engorrosos, sumamente burocráticos, por eso es que impulsamos esta iniciativa que traerá beneficios al medio ambiente, permitirá mayor producción y eso a su vez conlleva mejor recaudación tributaria para el Estado provincial’, finalizó”.

Leia mais aqui.

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Privatização da água e entrega dos recursos naturais do Brasil pelo governo golpista

O tema “Privatização da água e entrega dos recursos naturais do Brasil pelo governo golpista” foi discutido pelo Prof. Dr. Luiz Fernando Scheibe na disciplina “Seminário de Pesquisa”, do curso de Doutorado, do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFSC no mês de maio de 2018.

A apresentação completa em PDF pode ser acessada aqui.

Publicado em Apresentações | Deixe um comentário

Pesquisa mostra importância das florestas na manutenção das vazões de águas

(LAAm/UFSC, 22/04/2018)

“A pesquisa Efeitos da modificação do uso da terra sobre o comportamento do escoamento em área de descarga do Sistema Aquífero Integrado Guarani/Serra Geral (SAIG/SG), foi desenvolvida por Geovano Pedro Hoffmann em sua dissertação de mestrado, que está vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Geografia/UFSC. O desejo pela temática da pesquisa partiu do interesse de Geovano em vincular sua pesquisa prévia, que versou sobre O uso da terra e a influência sobre o volume das águas na Bacia do Rio Biguaçu – SC, ao Projeto Rede Guarani/Serra Geral.

Os resultados comprovaram os efeitos da modificação do uso e cobertura da terra nas variações do fluxo subterrâneo das águas, a partir da interferência de ações antropogênicas, decorrentes do processo histórico de ocupação e apropriação do espaço e, que acarretaram transformações da paisagem, próprias de âmbito local, mas que também apresentaram influências de processos de escalas espaciais mais abrangentes, inclusive globais, tal como ocorridas no mundo, e no Brasil, a partir da segunda metade do século XX.

Porção alta da Bacia Hidrográfica do Rio Canoas/SC onde florestas assentam-se sobre o SAIG/SG. Fonte: Laboratório de Hidrogeologia/UFSC.

A área de estudo abrangeu a seção da porção superior da Bacia Hidrográfica do Rio Canoas/SC, tendo como exutório, a estação hidrometeorológica Vila Canoas/SC, na qual estão inseridos os municípios de Urubici, Rio Rufino e pequena parte do município de Bom Retiro. Ela se conforma como um excelente espaço, senão o único em Santa Catarina, que permite ser realizada a avaliação da interação aquífero-rio,  pois nela o SAIG/SG ocorre em altitudes acima do nível de base da bacia hidrográfica.

O estudo de caso discute ainda estratégias de reconfiguração do uso e cobertura da terra nas bacias hidrográficas, apropriadas à conservação das águas do SAIG/SG, como mecanismo da gestão integrada de águas, que possam, além de reduzir a explotação do sistema hidrogeológico, também estimular a recarga de águas subterrâneas e a consequente manutenção das vazões dos cursos d’água na bacia hidrográfica.

A pesquisa, financiada pelo projeto Rede Guarani/Serra Geral, inova no âmbito de trazer uma metodologia que pode estimar flutuações do regime de águas em sistemas aquíferos para bacias hidrográficas onde não há informações contínuas e históricas acerca das vazões. Desta forma, espera-se poder aplicar a mesma para outras áreas de abrangência do SAIG/SG”.

Publicado em Notícias | Deixe um comentário